Páginas

03/04/10

Aprendizagem de desaprender - A sabedoria de Rubem Alves

Ao nascermos somos pinho puro, mas, logo começam as demãos de tinta.
cada um pinta sobre nós a cor de sua preferencia.
Todos são pintores: pais, avós, professores, padres, pastores.
Até que nosso corpo desaparece.
Claro, não é com tinta e pincel, é com a fala.
A tinta são as palavras.
Falam, as palavras grudam no corpo, entram na carne.
Ao final o corpo está coberto de tatuagens da cabeça aos pés. Educados.
Quem somos ?
Procuro despir-me do que aprendi,
procuro esquecer-me do modo de lembrar que me ensinaram,
e raspar a tinta com que me pintaram os sentidos
desembrulhar-me e ser eu
Isso exige um estudo profundo
Uma aprendizagem de desaprender...